Estrada da Vida

Adriano Moraes na Canção Nova Sertaneja
Eu conheci a Igreja verdadeira, de uma forma concreta junto com a Canção Nova através da Flávia, minha esposa.

Menino pobre nascido em Quintana- SP, meu pai trabalhava no sitio do meu avô na época, nasci numa casa de pau e chão batido, paiol de um lado, casa do outro, onde minha mãe ouvia o barulho das cobras comendo os ratos no meio dos milhos.

Uma vida bem difícil, bem pobre, bem rural, mas Deus escolheu o Adriano pra nascer ali, nascido de gente pecadora, bem simples, assim como eu e você. Escolheu o Adriano para ser três vezes campeão mundial? Também, mas este não foi o primeiro chamado, o primeiro chamado que Deus tem para cada um de nós, é o chamado a felicidade, o chamado a vida plena junto com Ele, e quantos de nós demoramos quase a vida toda para ouvir o chamado de Deus.

Deus me chamou de muitas maneiras, muitas vezes eu ignorei. Eu sempre li muito bem, então a professora me escolheu para fazer a leitura da Missa de domingo cedo, Missa das Crianças, e então fui chamado pelo padre a ser coroinha esta foi meu primeiro chamado, mas nunca me senti tocado pelo aquele momento.

Depois veio o chamado, quando tinha treze, quatorze anos, a participar do grupo de jovens, e eu fugi, assim como alguma ‘coisa’ foge da Cruz, então comecei a me interessar por montaria em touros e fui levado por este mundo, um mundo gostoso, atraente, bonito, eu paquerava muito, e fui ficando cada dia mais distante de Deus, mas o chamado de Deus é constante, e ele bate a porta, todo o santo dia.

Então Deus viu o Adriano Moraes, um ‘peãozinho’ caminhando, tentando achar alguma coisa na vida, e Ele já sabia claro, desde quando Deus pensou no Adriano Moraes, Ele já sabia o que eu ia O procurar pelo resto da vida, procurando felicidade, acalento, cura sem nem mesmo saber, e tentava achar nas coisas do mundo. Então Deus que ama a cada um de nós, pensou em como pegar esse peãozinho.

Foi ai que Deus pensou: ‘Vou ter que achar alguém, alguém de fé, alguém que possa pegar o peão, então vou ter que usar alguém bonito, porque o peão, gosta das belezas da vida, de olhar as moças bonitas. Eu era firme, mas tinha o coração vazio, pequei muito, pequei com o pecado do sexo. Graças a Deus poucas vezes, mas estava me desviando cada vez mais do chamado de Deus. Então Deus teve que colocar alguém forte no fogo pra me resgatar, alguém bonito, foi ai que vi pela primeira vez no rodeio na cidade da Matão - a Flávia, e pensei: ‘rapaz que 'muié' bonita’, e ia pensei no meu coração, esta vai ser minha esposa um dia. Depois que acabou o rodeio a Flávia sumiu, então saímos na captura dela pela cidade, encontramos a Flávia com o fusquinha branco que ela tinha, então fomos tomar um lanche, e ai começou nossa conversa, alguns dias depois ela só me falava de Deus, e eu ficava pensando como uma moça bonita daquela só queria saber das coisas de Deus, me lembro até hoje, o primeiro presente que ela me deu foi um terço, então fiquei pensando: ‘que presente besta, vai dar terço pra 'véia', pra mim não’.

Só que ai Deus já estava me resgatando, a Flávia já começou a me evangelizar, é menina forte, cresceu dentro da Igreja. Deus me chamou através da Flávia.

Precisamos nos decidir seguir na vida determinado, firme, em direção a meta. Deus nos chama a todo e qualquer momento da nossa vida, através de pequenos atos.



Deus me mostra hoje como Ele quer que eu ande, com meta, com decisão firme, no caminho da Igreja, na minha Consagração a Canção Nova, Deus não quer me ver me arrastando, murmurando, titubeando na fé. É lá no fundo da estrada que Deus quer meu olhar, quando respondemos ao chamado de Deus, nada preenche o buraco no nosso coração, se não respondemos ao chamado de Deus, você pode ter uma fazenda linda, ter influência, mas nada vai te preencher o coração.

No ano de 2007, não foi um ano bom financeiramente, não montei bem, então voltei a depender de Deus única e exclusivamente, por causa da parte financeira e física, me machuquei, e nisto comecei a precisar de Deus, o meu chamado de uns três anos atrás, tem sido na dificuldade, e eu louvo e agradeço a Deus.

No momento do sofrimento temos que estar abertos ao chamado de Deus, pois Deus bate a porta a todo e qualquer momento, todos os dias, vinte e quatro horas, a salvação de Jesus é eterna, o Espírito Santo é eterno, o chamado de Deus é eterno. Deus não é ladrão, Ele não arromba a nossa porta, Ele está lá fora quando você está lá dentro ‘festando’ e está também batendo a porta quando você está lá dentro num cantinho chorando. Abre o coração, abre a janela, deixa Ele entrar, Deus está batendo agora, neste momento, deixa Deus entrar, deixa ele entrar para te fazer feliz.

Quero fazer a você agora um desafio, deixa Deus entrar, é tempo de começo e recomeço, temos que nos apossar da armadura de Deus.

Recomeço ou começo agora, olhos fixos, na chegada, na meta, Ele estará te esperando no podium, onde todos seremos campeões, onde não tem mais geada, chuva de pedra, doença na vaca, seca, onde não tem mais cansaço, não tem mais sofrimento, onde a Trindade Santa e Nossa Senhora vão estar te esperando.

Recomeço ou começo agora, vamos atender o chamado de Deus, por que Ele nos quer felizes e realizados, por que a vida eterna vai ser maravilhosa, eu vou gastar a minha vida para tentar chegar lá, na Vida Eterna, como eu gastava pela montaria.
E isso que eu peço a todos vocês, vamos juntos fazer esta festa bonita, esta Canção Nova Sertaneja lá no céu.

Transcrição e adaptação: Carlos Eduardo Silva
por cancaonova.com