Casal que não reza,não permanece de pé

Poucas pessoas entendem verdadeiramente o sentido de um namoro.

Muitos pensam em só curtir, outros querem alguém para estar ao lado; outros ainda veem o companheiro apenas como um objeto de prazer totalmente carnal. Mas poucos encaram o verdadeiro sentido do namoro enquanto tantos se deixam levar pelo mundo.



Nós possuímos, naturalmente, um espaço vazio dentro de nós que precisa ser preenchido por algo ou por alguém. Deus fez o homem e deste a mulher para completá-lo. Esse vazio dentro de nós necessita ser preenchido por alguém em quem confiamos e que esteja disposto a viver ao nosso lado e fazer disso algo que vem de Deus e para Deus. “Pois como a mulher foi tirada do homem, assim também o homem nasce da mulher, e tudo, afinal, vem de Deus” (I Coríntios 11,12).

A amizade é o começo de todo relacionamento, o amor Philos (amizade no grego moderno, um amor virtuoso desapaixonado) é o primeiro passo para a relação de qualquer casal. A amizade é algo muito importante, pois é nela que começa os primeiros passos de sentimento que muitos experimentam; é a vontade de conversar e estar perto. É do Philos que começa todo caminho para um namoro.

Muitas pessoas já me questionaram sobre a importância de rezar antes do namoro; outras ainda têm dúvidas sobre essa importante etapa. Para esclarecer melhor, vamos mudar a palavra rezar para discernir. Quando o casal de amigos decide tomar esse passo, o diálogo é indispensável à convivência.

Essa fase começa quando o casal começa a se conhecer e a entrar na intimidade um do outro; começam a perceber defeitos, qualidades e feridas, começam a conhecer a vida da pessoa mais profundamente. É indispensável a oração conjunta do casal.

Quando estes buscam a santidade, precisam ser muito íntimo de Deus e colocá-Lo no meio de toda a fase do discernimento. Com tudo isso, da convivência e da oração conjunta do casal de amigos – que já não são só amigos -, começa a brotar o amor Eros (do grego moderno “erotas”, “amor romântico”). É quando vem aquela paixão gigantesca; quando começamos a sentir que aquela pessoa que está ao nosso lado preenche o vazio que há no nosso coração; então, sentimos a sua falta nas vezes que ela ou ele não está por perto.
“A amizade é o começo de todo relacionamento. É o primeiro passo para a relação de qualquer casal”
Da amizade para o namoro começa a verdadeira luta. O casal de namorados precisa viver um esquema mais ou menos assim: homem + Deus + mulher. O Senhor tem de ser o alvo do casal; Ele tem de ser o centro de tudo na vida dos namorados. “No entanto, diante do Senhor, como a mulher depende do homem, assim também o homem depende da mulher” (ICoríntios 11,11).

A Palavra de Deus nos fala em IJoão 2,14: “Eu vos escrevi, jovens: sois fortes, a Palavra de Deus permanece em vós, e vencestes o maligno”. O jovem que reza abala o inferno; o casal jovem que está disposto a consagrar sua vida a Deus, destrói o inferno. O inimigo se incomoda e os combates são constantes para o casal. A afetividade é o principal alvo dele, por isso é importante a oração, a vigilância e a prudência dos namorados.

O mais belo do namoro é saber que temos alguém que está disposto a viver ao nosso lado e junto de Deus. Ter alguém que sofre conosco, que chora e reza junto de nós nos prepara para a maior e mais verdadeira vocação: o casamento. O casal se torna um só e gera frutos, que são os filhos, para que sejam jovens e derrubem o inferno.

Deus nos fez para sermos felizes, por isso é importante essa união com Ele. O casal de Deus que não reza, não permanece em pé.

Fonte: Destrave